sexta-feira, 8 de julho de 2011

Assuntos Polêmicos: Denúncia: Precariedade da educação no Brasil, interesses políticos e péssimas condições das escolas



Assuntos Polêmicos: Denúncia: Precariedade da educação no Brasil, interesses políticos e péssimas condições das escolas

Na minha opinião tudo que é feito nesse país não é feito para o bem estar do povo e sim para ganhar votos, educação liberta e trás inteligência ao povo, que se torna mais difícil de se enganar e se manipular e isso é repugnado pelos governantes, é preferível ficar com a política do pão e circo, que “na Roma antiga, a escravidão na zona rural fez com que vários camponeses perdessem o emprego e migrassem. O crescimento urbano acabou gerando problemas sociais e o imperador, com medo que a população se revoltasse com a falta de emprego e exigisse melhores condições de vida, acabou criando a política “panem et circenses”, a política do pão e circo. Este método era muito simples: todos os dias havia lutas de gladiadores nos estádios (o mais famoso foi o Coliseu) e durante os eventos eram distribuídos alimentos (trigo, pão). O objetivo era alcançado, já que ao mesmo tempo em que a população se distraia e se alimentava também esquecia os problemas e não pensava em rebelar-se. Foram feitas tantas festas para manter a população sob controle, que o calendário romano chegou a ter 175 feriados por ano.” Fonte: Artigonal: Política do pão e circo.

O governo brasileiro faz a mesma coisa só que em forma de “bolsa família, bolsa escola, etc”, enquanto a população ganha um trocado do governo para manter o filho na escola, escola essa que muitas vezes não tem as condições necessárias para que haja uma boa educação, alguns exemplos são:


Má qualidade das merendas: a criança pelo menos deveria ser bem alimentada e não ter suas merendas muitas vezes roubadas, vou citar apenas alguns exemplos que aparecem na primeira página do Google: Desvio na merenda escolar no Mato Grosso, Bahia, Sergipe, Alagoas, Amazonas, Roraima e Maranhão.

Há casos onde a merenda é vencida como nos estados da Paraíba, São Paulo, Pará, Rio Grande do Sul e Bahia. Isso é inadmissível os pais mandam as crianças para a escola para ter um bom aprendizado e não para ter seus filhos maltratados dessa forma.


Salário ínfimo dos professores: Que possuem um piso salarial de R$ 1.187 por 40 horas trabalhadas, enquanto isso na câmara dos deputados eles mesmos aumentam o próprio salário como mostra essa matéria extraída do G1 “O reajuste de 61,8% no salário de deputados, senadores, ministros e presidente e vice-presidente da República, aprovado na tarde desta quarta-feira (15) na Câmara dos Deputados e no Senado vai provocar um impacto de R$ 1,8 bilhão nas contas dos municípios na próxima legislatura, segundo cálculo da Confederação Nacional dos Municípios (CNM). Com o reajuste aprovado, o salário dos parlamentares sobe de R$ 16,5 mil para R$ 26,7 mil. Com isso, os deputados estaduais podem elevar seus salários até R$ 20 mil”.

O salário de um deputado paga 22,5 professores, alem de esse reajuste absurdo causar um rombo de 1,8 bilhões que poderia muito bem ser investido em outros setores que realmente precisam, tenho certeza que R$ 16,5 mil é o suficiente para pagar as contas e viver muito confortavelmente suprindo as necessidades básicas de uma pessoa, porem não tenho essa certeza em relação a R$1.187.


Más condições da sala de aula: onde muitas vezes há carteiras quebradas, má infra-estrutura do prédio, ou até mesmo difícil acesso a escola. Aspectos que desestimulam a criança. Sem falar na superlotação onde há muitos alunos e pouco espaço.


E o principal e mais GRAVE é o fato de NÃO poder repetir os alunos: uma vez uma professora de um colégio estadual me fez o seguinte depoimento: grande parte dos alunos que passam de ano não estão aptos para freqüentarem a série subseqüente, esses alunos não possuem notas e nem freqüência suficiente para passar de ano, porem a diretora dessa escola apresentou o seguinte discurso: se repetir esses alunos “fica feio para a escola, o governo não vai gostar e vai cobrar a escola”, nesse caso o que é feito, esses alunos vão para o conselho de classe e é feito o seguinte: são escolhidos os piores alunos e são reprovados, tudo isso sem ultrapassar a cota de reprovação que o governo permite, ao outros que passam apesar de não estarem aptos acabam passando e passando até se formarem. Resultado de tudo isso são analfabetos funcionais incapazes de assumir funções sofisticadas que o mercado exige com o progresso. A miséria da educação no Brasil não é um acidente, é uma obra de séculos. Sabe pra que isso é bom? Pra dizer para o mundo que o Brasil é um país com alto índice de alfabetização.

Isso tudo possui um contexto histórico onde a coroa portuguesa não queria um povo intelectualmente desenvolvido, pois era perigoso, para se ter uma idéia até o século XIX era proibido publicar livros sem o aval da igreja e do governo, outro exemplo é que a primeira universidade do país foi fundada em 1920 para exibir ao rei Alberto da Bélgica, já a Argentina teve sua primeira universidade em 1613 e enquanto isso nos Estados Unidos os pais que não educavam os filhos corretamente eram punidos.

O objetivo deste artigo é abrir os olhos da população que precisa se manifestar e lutar por uma revolução na educação e na qualidade do ensino no Brasil. A educação converte pessoas em cidadãos, o investimento maior em educação é um gasto a menos em segurança e em saúde.

HÁ A NECESSIDADE DE UMA REVOLUÇÃO URGENTE NA EDUCAÇÃO BRASILEIRA.

Dê sua opinião sobre o assunto, comente.

3 comentários:

Sah disse...

Nossa você disse tudo, parece que sou eu que estou desabafando! Parabéns excelente Blog e excelente matéria

Thaís Fernanda disse...

oie.. amei a matéria..
bjus

kelly Rabelo de Barros disse...

parabens pela materia